Como aprender a ter foco?

O método pomodoro adaptado

Publicado em 24/04/2020 por Luzia Kikuchi

O maior desafio no mundo moderno de hoje é ter foco. O excesso de informação que chega pelas redes sociais, aplicativos de comunicação e a própria funcionalidade de notificação dos smartphones nos “obrigam” a ficar o tempo todo conectados com tudo e com todos. Esperar e paciência são palavras cada vez menos presentes no nosso cotidiano.

Embora seja incontestável que os progressos tecnológicos na telefonia e informática tenham trazido imensos benefícios para o nosso cotidiano, tais facilidades têm deixado as pessoas cada vez mais estressadas e até angustiadas. Duvida? Lanço dois desafios para verificar seu nível de angústia:

  1. Ao receber uma notificação de algum aplicativo ou comunicador, consegue ficar por 5 minutos sem verificá-lo?
  2. Você tem 20 opções de ingredientes para montar o seu prato. Mas, tem apenas 2 segundos para escolher cada uma dessas opções. Consegue fazer isso com naturalidade, sem se estressar? 

Se conseguiu responder “sim” para as duas perguntas anteriores, parabéns, você tem potencial de ser uma pessoa extremamente focada e controlada, sendo capaz de controlar a sua ansiedade e até de tomar decisões objetivas, mesmo sob pressão.

Caso não tenha conseguido, não fique triste, pois esta que vos escreve também tem muita dificuldade para controlar esses impulsos e também transpira com a mesma tensão de “desarmar uma bomba”, ao montar um prato com 20 ingredientes, sabendo que tem uma fila de gente faminta atrás esperando para ser atendida. Mas, eu aprendi a lidar com esses problemas e aqui vou dar dicas de como resolvê-los.

  1.  Aprendendo a ter foco: método pomodoro.

O método ou a técnica pomodoro foi criada por Francesco Cirillo que trabalha como consultor de grandes empresas para aumentar o foco e produtividade de suas equipes.

Basicamente, a técnica consiste em dividir o tempo de uma tarefa em pequenos intervalos de 25 minutos e 5 minutos de descanso, medidos por meio de um cronômetro. Ao completar 4 ciclos de 25 minutos de trabalho, você tem direito a um descanso mais prolongado de 30 minutos, antes de recomeçar a contagem para continuar ou começar uma nova tarefa. Assim, cria-se uma noção de quantos “pomodoros” são necessários para completar uma tarefa.

E por que se chama “pomodoro”?

Pomodoro em italiano significa tomate e o cronômetro muito utilizado na cozinha, normalmente, tem esse formato, mas, hoje em dia, encontramos em opções variadas. O meu mesmo tem formato de galinha:

Crédito da imagem: acervo pessoal

Você pode utilizar inclusive um cronômetro digital, que também é facilmente encontrado em lojas de utilidades domésticas.

Crédito da imagem: acervo pessoal

1A) Adaptação do método pomodoro

Com o problema crônico de interrupção constante com as novas tecnologias, senti a necessidade de fazer uma adaptação desse famoso método, antes mesmo de ser capaz de aplicar o clássico. Meu método consiste no seguinte:

  • Escolha uma tarefa que deve fazer: por exemplo, leitura de um texto.
Crédito da imagem: Christina Morello
  • Coloque o celular no modo “não perturbe” ou “foco” (dependendo do modelo que você utilizar). Se não souber fazer isso, simplesmente coloque o som de todas as notificações para o mudo. Inclusive, retire a opção de vibração.
Modo “Não perturbe” (No Android 10)
Modo “Foco” (No Android 10)

Programe o cronômetro* (de preferência digital para ser mais preciso) para 5 minutos.

*Embora os celulares de hoje possuam a função de cronômetro, recomendo fortemente utilizar um cronômetro simples pelo seguinte motivo: se você ficar olhando para o celular, vai ficar na tentação de querer olhar as mensagens e aí o método “cai por água abaixo”. Só utilize o cronômetro do celular, se você já se sente capaz de controlar a sua ansiedade de olhar as mensagens e notificações.

  • Comece a ler o texto e faça-o, sem interrupção, por 5 minutos. É importante que nesse período você não interrompa nem mesmo para ir ao banheiro. Se a interrupção for inevitável, comece novamente a contagem.
Crédito da imagem: Ariel Castillo
  • Assim que conseguir completar os 5 minutos, veja se tem alguma necessidade urgente para resolver antes de continuar a sua leitura (precisa ser algo breve como mudar o local, sentar-se confortavelmente, tirar ou colocar uma blusa porque está frio, algo que possa ser resolvido em até 2 minutos). Caso não tenha, programe mais 5 minutos e continue a atividade.
Crédito da imagem: David Bortnik
  • Quando você conseguir fazer 3 ciclos de 5 minutos, dê 5 minutos de descanso. Neste momento, você pode olhar o celular para ver se não chegou alguma notificação.
Crédito da imagem: Tamba Budiarsana
  • Depois do descanso, é hora de avaliar se consegue fazer esta atividade por 10 minutos ininterruptos. E repetir 3 ciclos para ganhar um descanso de tempo igual: 10 minutos.
  • E assim sucessivamente. A cada novo ciclo completado, tente aumentar 5 minutos do seu tempo de foco na atividade, até chegar no clássico método pomodoro de 25 minutos.

Se você continuar fazendo esses passos, exatamente da forma como descrevi anteriormente, haverá um momento que não sentirá mais necessidade de medir o seu tempo de foco e conseguirá naturalmente concentrar-se no que está fazendo.

Porém, a todo momento que você tiver dificuldade para concentrar em alguma tarefa, é importante recomeçar o método desde o início, para conseguir engajar em qualquer tipo de atividade, porque tudo é questão de hábito. Recomendo que você leia um livro muito interessante que fala sobre esse assunto:

Título: O poder do hábito – porque fazemos o que fazemos na vida e nos negócios
Autor: Charles Duhigg
Tradutor: Rafael Mantovani
Editora: Objetiva
Crédito da imagem: amazon.com.br

Também tem este livro aqui, para quem quer aprimorar a produtividade:

Título: Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes
Autor: Stephen R. Convey
Editora: Best Seller
Crédito da imagem: amazon.com.br

Uma coisa muito importante: independente do tempo de foco que você conseguir executar uma tarefa de forma ininterrupta, tente sempre colocar um intervalo em suas atividades. Isso significa que o descanso é primordial para manter a qualidade da atividade que está executando. Ou seja, estudar ou trabalhar sem descanso é contraprodutivo.

Crédito da imagem: Andrea Piacquadio

E antes que eu me esqueça: como resolvi o problema de ansiedade para escolher 20 ingredientes para montar o meu prato? Simples! Eu só escolho prato do menu ou o self-service, que tem muito menos pressão do que escolher os ingredientes! 

Conte aqui nos comentários o que você já tentou para ter ou manter o foco em alguma atividade. E onde você tem mais dificuldade para se concentrar: nos estudos ou no trabalho?

E veja também o nosso vídeo sobre este assunto:

Publicado por

Luzia Kikuchi

Adora aprender sobre o funcionamento do cérebro para que possa entender certos tipos de comportamentos dos seres humanos e assim poder ajudar a si mesma e também a outras pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s