Como melhorar a habilidade de escrita usando o Google Keep

Publicado em 12/08/2022 por Luzia Kikuchi

Quem vê os meus textos longos aqui do blog, não faz ideia das dificuldades que já tive com escrita no passado. Escrever uma redação de 30 a 45 linhas parecia um esforço “hercúleo”. A página parecia ser grande demais para ser preenchida com as poucas palavras que eu tinha a dizer sobre aquele tema. Em alguns casos, até tinha bastante coisa para dizer, mas, não sabia conectar todas essas ideias de forma que ficassem claras e coesas*.

*o mesmo que coesão: co·e·são sf

1 FÍS Força de atração entre as partículas ou moléculas de um corpo.

2 FIG Coerência de pensamento ou de um todo.

3 Associação íntima entre pessoas que integram um grupo.

Fonte: Michaelis online

Muita gente acredita que, para escrever melhor, é necessário ler bastante. Isso não deixa de ser verdade. Ler ajuda a expandir o seu vocabulário e acumular um bom conhecimento sobre um assunto específico. Seja um jornal seja uma revista ou uma obra literária de referência. Porém, eu acho que só isso não basta.

Se apenas o fato de ler em grande quantidade fosse suficiente para escrever bem, eu não teria tido tanta dificuldade quando estava no Ensino Básico. Sempre gostei de ler desde criança, mas, o que faltava para mim era uma coisa: a prática.

Só leitura sem prática não é suficiente

Como eu sempre falo nos meus posts, é a prática que vai ajudar a aperfeiçoar também a sua habilidade de escrita. E não foi diferente comigo. Só depois de escrever muitos textos, por muitos anos, é que fui melhorando pouco a pouco e pegando cada vez mais confiança para escrever textos de maneira clara.

Mas, para chegar nesse patamar, eu precisei ouvir devolutivas “duras”. Já cheguei a zerar uma redação por “fuga de tema” e um professor chegou a me dizer que eu deveria procurar algum profissional para me ajudar, pois a minha dificuldade era fora do comum. Outro chegou a questionar como eu teria chegado ao nível universitário com aquela capacidade de escrita! (rs). Enfim, na época, deu vontade de chorar mesmo! 😅

Apesar desses feedbacks (devolutivas) bastante “ásperos”, meu problema de escrita nunca foi por erros de ortografia ou de concordâncias verbais, que são os problemas que costumam ressaltar mais aos nossos olhos quando navegamos um pouco pela internet. Minha dificuldade era em escrever textos claros e objetivos. E, para isso, não basta só praticar. Você precisa receber devolutivas de outras pessoas que sejam mais experientes que você na escrita.

E onde procurar ajuda?

Idealmente, eu diria que os seus pais, irmãos, tios ou vizinhos poderiam ajudar nessa tarefa em casa. No meu caso, pelo fato de meus pais serem estrangeiros, e não terem tanta fluência na escrita em língua portuguesa, eles nunca puderam me auxiliar nesse quesito. Meu irmão, por ser muito mais novo que eu, na época, não poderia me ajudar nessa tarefa. Meus tios moravam muito longe e os vizinhos eu mal dialogava com eles (rs). Acredito que muita gente também passe pelas mesmas dificuldades, de uma forma ou de outra. Sendo assim, a escola era a minha única fonte de ajuda para melhorias.

Mesmo assim, ainda não foi durante o ensino básico que eu tive a oportunidade de melhorar a minha escrita. Muito menos no período da graduação. Foi na pós-graduação, graças ao meu orientador, que lia cuidadosamente os meus textos para sugerir diversas melhorias na escrita. Acho que nenhum professor no passado chegou a me dar esse feedback como o meu orientador o fez. E sou muito grata pelo trabalho dele.

Por isso, tente procurar alguém que possa te ajudar a dar essas dicas de escrita. Em termos de ortografia e concordâncias, é usar o bom e velho dicionário mesmo. E para outras regras mais específicas, você deve consultar um livro de gramática. Eu usei bastante este do Cegalla.

Como ter ideias interessantes para escrever no texto?

A construção de um texto é um processo que você faz aos poucos. Assim como eu mostrei para vocês no vídeo (que vai ao ar às 21h), o resultado final deste post está muito longe do que acompanhou nele. O que você viu são apenas as ideias principais. Durante a escrita, percebi que algumas ideias não cabiam neste texto. Por outro lado, encontrei outros assuntos mais interessantes para a narrativa que mereceram ser incluídos.

E aqui talvez entre a importância da leitura na construção de um bom texto: resgatar referências e exemplos. Mas, veja que não adianta ter boas ideias se você não sabe construir minimamente um texto. Por isso, no início, foque-se em aprender a organizar minimamente um texto com começo, meio e fim. Depois de estruturar a parte principal, vá modificando o texto aos poucos acrescentando as ideias que gostaria de transmitir. Pense que o processo de construção de um texto é similar ao trabalho de um confeiteiro: você constrói a base e depois vai montando o bolo.

Se você fala bastante, use o Google Keep

Google Keep é um aplicativo, para celular e para computador, que permite tomar notas, montar listas, colar imagens e guardar links para serem consultados depois. Ele também tem um recurso de gravar um áudio e transformá-lo em texto. Isso pode ser útil tanto para os momentos em que estiver com a mão ocupada quanto para quem tem dificuldade de ter ideias para um texto. Para isso, basta narrar as suas ideias e transformá-las em texto para ser trabalhado depois.

Este recurso também é bastante útil para quem tem mais facilidade para explicar oralmente sobre um assunto. Porque, quando falamos, podemos ter pausas, hesitações e, ainda assim, conseguir transmitir a nossa mensagem para outra pessoa.

No vídeo, eu mostro como realizar este processo passo a passo.

O que você quer passar como mensagem?

Muita gente tem a ideia equivocada de que um texto precisa ser difícil para ser considerado bom. Dessa forma, usa estilos de textos que não combinam com o contexto da mensagem que se quer passar e, o mais importante: não passa a informação que deseja.

Quando você escreve um texto, ele tem um objetivo: passar uma mensagem. Se o leitor não captou a sua ideia, existem duas possibilidades:

  1. O leitor tem pouco conhecimento prévio sobre o que você escreve.
  2. O texto está confuso.

Então, não se preocupe em ficar usando palavras rebuscadas onde não precisa. Seja direto, simples, respeitando normas ortográficas e gramaticais. Evite usar gírias onde não há necessidade. Essa é a “regra de ouro” que você deve ter em mente ao escrever um texto.

Outra dica importante é: use a ordem direta das sentenças, isto é:

Sujeito + verbo + predicado

É uma dica que parece boba, mas que ajuda bastante a deixar o seu texto mais claro.

O estilo de texto vem naturalmente

Quando você dominar o passo a passo básico, vai perceber que seu texto sempre terá um estilo de escrita próprio. E isso só vem com a experiência. Aprenda a inovar depois de aprender o básico. Sem ele, o seu texto será como usar uma roupa que não foi feita para você. Não retrata a sua personalidade e nem o seu modo de ser.

E você? Qual é a parte mais difícil na hora de escrever um texto?